Mais Notícias

Header Ads

Mais R$ 25 milhões para a Bacia de Evolução do Complexo Portuário de Itajaí

Após a conclusão das obras, o Complexo Portuário
poderá operar com navios maiores.

Foto: Rodrigo Knack / Revista Livre


O governo de Santa Catarina liberou R$ 24.997.140,41 para a continuação das obras da Bacia de Evolução do Complexo Portuário de Itajaí, que engloba os terminais portuários de Itajaí e Navegantes. O aditivo é  necessário para a reestruturação do canal de acesso no Rio Itajaí-Açu.

A obra prevê o reposicionamento do molhe norte e a contenção das margens do canal de acesso. Até o momento foram investidos cerca de R$ 104 milhões, via Secretaria de Estado da Infraestrutura. Com o aditivo, o investimento alcança R$ 128.927.454,01 

Após a conclusão das obras a Bacia de Evolução vai permitir a manobra de navios maiores e com maior capacidade de carga. Assim, o Complexo Portuário de Itajaí poderá receber navios de até 366 metros de comprimentos e 51 metros de boca (largura), tornando os terminais ainda mais competitivos. 

São duas etapas e a primeira está 83% concluída. Esta fase prevê a ampliação do canal de 135 para 170 metros, retirando a ponta do molhe norte, os molhes transversais e instalando a bacia de evolução. Com os novos recursos estaduais será possível concluir os 17% restantes. O Complexo Portuário de Itajaí é o segundo do país em movimentação de cargas conteinerizadas, respondendo por cerca de 70% do comércio exterior catarinense. 

A segunda etapa prevê a construção de um novo molhe paralelo ao atual, porém mais longo, o que possibilitaria maior proteção interna do canal para a ondulação de leste e norte, aumentando a largura para 190 metros. Os recursos devem vir do Governo Federal, mas houve a necessidade de adequação do projeto da primeira etapa, adicionando a construção do “cabeço” no molhe norte e a construção de um molhe para abrigar a Marina de Itajaí e o local em que os pescadores ancoram os barcos, estruturas que não constavam no contrato. Também são necessários estudos da ondulação e exigências ambientais.