Mais Notícias

Header Ads

Cidades da AMFRI aderem a Campanha Mares Limpos da ONU



A região da AMFRI, Associação dos Municípios da Foz do Rio Itajaí Açu, vai formalizar a adesão a Campanha Mares Limpos da ONU durante um seminário sobre poluição marinha, que acontece no dia 8 de junho no auditório do Museu Oceanográfico Univali, em Balneário Piçarras. Os 11 municípios vão se comprometer a desenvolver e implantar um Plano Regional de Combate ao Lixo no Mar, com foco no Rio Itajaí.

O Seminário Regional "Oceano Sem Plástico" vai contar com nomes importantes, como Fernanda Daltro, head campaigner da ONU Meio Ambiente, criadora da Campanha Mares Limpos, além de Leana Bernardi, coordenadora nacional do Programa Bandeira Azul no Brasil, o Capitão norte-americano Charles Moore, primeiro a descobrir a grande mancha de lixo do Pacífico, além de cases, como o Instituto Lixo Zero, da FAMAI de Itajaí e da FUNDEMA de Balneário Piçarras.

As inscrições podem ser feitas gratuitamente até o dia 7 neste link da AMFRI. As vagas são limitadas a 170 pessoas e a programação inclui visita monitorada ao maior museu oceanográfico da América Latina.

O Dia Mundial do Meio Ambiente foi instituído em 1974 e se tornou a principal forma de mobilizar e sensibilizar pessoas, governos e iniciativa privada da importância da preservação ambiental. Neste ano, o tema traz a hashtag #AcabeComAPoluiçãoPlástica, que tem o objetivo mostrar o quanto a poluição causada por plásticos está em níveis alarmantes e que, se a coisa ficar como está, no ano 2050 haverá mais plásticos que peixes nos oceanos.

A Campanha #MaresLimpos (#CleanSeas) foi lançada durante a Conferência Mundial sobre Oceanos, realizado no ano passado em Bali, Indonésia. O objetivo é estimular a criação de políticas para redução de plásticos por governos, a mudança em embalagens plásticas de forma a reduzir o uso e também trabalhar na educação do consumidor para a redução no uso, descarte correto e reciclagem dos plásticos.

De acordo com a ONU, pelo menos 13 milhões de toneladas de plásticos vão parar nos oceanos anualmente, prejudicando 600 espécies marinhas, das quais 15% estão ameaçadas de extinção. Entre as grandes vilãs estão sacolas plásticas e os chamados microplásticos, existentes em garrafas de água e muitas vezes confundido com alimento pelos animais marinhos, como tartarugas e até baleias.




Programação 

Seminário Regional Oceano Sem Plástico