Mais Notícias

Header Ads

Itajaí: Resíduos de restaurantes viram adubo em horta orgânica na Univali



Uma horta orgânica experimental está sendo mantida por membros do projeto de extensão "Educação para Transformação: Meio Ambiente, Saúde e Gênero", na área do setor F do Campus da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), em Itajaí.

No local também é feita a criação de mudas que viabilizam a manutenção da diversidade genética de sementes, além da conservação e disseminação das sementes crioulas. A área é laboratório para testes de eficácia de bioinseticidas e do uso de plantas com efeito repelente de insetos e abriga uma composteira de leira para obtenção rápida e em melhores condições de estabilidade para matéria orgânica, promovendo a diminuição de resíduos nos restaurantes da Universidade.

O espaço recebe manutenções diárias realizadas por bolsistas do projeto que incluem limpeza e capinagem de canteiros, plantação de mudas, regagem das plantas, cobertura e manejos do solo para conservação e melhorara da função ecológica, englobando o cultivo sem o uso de agrotóxicos por meio das metodologias e práticas da agroecologia e da agrofloresta, para uma agricultura sustentável.

Salsinha, cebolinha, couve, arruda e ''Cravo-de-defunto'', as duas últimas utilizadas como repelente para insetos, sendo uma barreira natural, principalmente para formigas, estão entre as plantas cultivadas no local.

Márcia Gilmara Marian Vieira, coordenadora do projeto, conta que, além da ação de manutenção diária, no local, são realizados mutirões semestralmente com estagiários, professores e voluntários com o intuito de utilizar tratos culturais na horta, com técnicas de manejo agroecológico para manutenção do ecossistema melhorando progressivamente a qualidade da terra e do solo: "Esses eventos envolvem interdisciplinaridade, promovendo a autonomia dos participantes, reunindo ações de interesse social e comunitário e de trabalho em equipe", conclui.