Mais Notícias

Header Ads

Penha: tartaruga resgatada volta ao mar após reabilitação



A Praia do Cascalho, em Penha, vivenciou uma ação ambiental na tarde de terça, 21 de agosto. Uma tartaruga verde voltou ao seu habitat natural após ser resgatada enroscada em redes de pesca e passar por tratamento, inicialmente no Centro de Reabilitação de Animais Marinhos, em Penha, e depois na sede do Projeto Tamar, em Florianópolis.



Pesquisadores do Projeto Tamar,  em parceria com o Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos e do Centro de Reabilitação de Animais Marinhos da Univali, montaram uma estrutura a beira-mar para mostrar o trabalho de preservação desta espécie para moradores e estudantes de escolas da região.

Os cientistas mostraram aos pequenos a importância da preservação e os passos realizados desde o resgate até a reabilitação da tartaruga. Segundo os pesquisadores, ela é uma jovem que busca as águas da região para alimentação e pode chegar até entre 80 e 100 anos.



As crianças demonstraram muito interesse no assunto e várias estavam bem espertas na importância de preservar as tartarugas, ameaçadas de extinção por conta dos predadores naturais e a ação humana. A poluição dos oceanos com plásticos é uma das maiores ameaças, pois as tartarugas confundem com alimento e morrem engasgadas. Redes de pesca também acabam se tornando uma ameaça, pois os animais acabam se enroscando e morrendo afogados, já que precisam subir à superfície para respirar.



No momento em que a tartaruga foi apresentada aos estudantes a euforia foi grande, tanto para ver quanto para "fazer um carinho" antes da soltura. Quando os pesquisadores soltaram, a tartaruga rapidamente nadou rumo a águas mais profundas, sob muitos aplausos de todos os presentes, marcando um volta para casa e uma esperança de que a jovem tartaruga consiga vencer as ameaças e chegar à idade reprodutiva, por volta de 30 anos de vida.



Veja o momento em que a tartaruga é libertada: