Mais Notícias

Header Ads

Balneário Piçarras )) Ministro do Turismo entrega selo Prodetur


O ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, veio a Balneário Piçarras em 13 de novembro para a entrega do Selo Prodetur + Turismo ao município. O evento, no auditório do Museu Oceanográfico, contou ainda com o secretário de Turismo, Cultura e Esporte do estado, Tufi Michereff Neto, além do prefeito Leonel Martins, autoridades e empresários da região.






O prefeito de Balneário Piçarras, Leonel Martins, entregou ao ministro uma cópia do projeto da nova ponte entre a cidade e Penha. Destacou a importância do turismo integrado entre os dois municípios e os potenciais para o turismo náutico com a nova ponte. O prefeito pediu auxílio para a viabilização da obra, afirmou que o turismo na cidade vem se desenvolvendo mesmo com a crise e destacou a conquista da certificação Bandeira Azul.


Leonel recebeu das mãos do ministro do Turismo o documento oficializando o Prodetur + Turismo, que permite o acesso a linhas de crédito facilitadas para investimentos em infraestrutura turística.





Balneário Piçarras pretende investir no prolongamento da Avenida José Temístocles de macedo, a beira-mar, até próximo a divisa com Barra Velha, além do paisagismo e sinalização. Está nos planos do governo, ainda, a revitalização da Avenida Getúlio Vargas, por se tratar de via de acesso a cidade e de grande fluxo. 









Bandeira Azul e potenciais


Para o secretário de Turismo, Cultura e Esporte do estado, Tufi Michereff Neto, o recebimento por parte dos municípios do selo Prodetur + Turismo mostra o potencial das cidades de Santa Catarina.


Ele também destacou a importância da integração entre as cidades para incremento do turismo e afirmou que o estado pretende apresentar a candidatura de mais 40 praias ao Programa Bandeira Azul, tanto marinhas quanto fluviais.


Para Tufi, a pretensão é fazer com que Santa Catarina seja o estado com o maior número de locais certificados, pois isso agrega valor turisticamente e mostra respeito ao meio ambiente.








Prodetur


Em sua fala, o ministro do Turismo Vinicius Lummertz, lembrou do sonho de Beto Carrero em desenvolver a indústria do turismo na região e citou como exemplo a proposta existente na cidade de Penha, de criação do Distrito Turístico. A cidade também recebeu o Selo Prodetur + Turismo no mês de agosto. 


Para o ministro, o Brasil tem potencial de sobra para o turismo e Santa Catarina tem ainda mais potencial, por seus atrativos naturais e cultura diversificada. Mas, para que esse potencial se reverta em atração de visitantes e geração de renda é preciso sempre investir em novidades. E o Prodetur, segundo ele, é uma das formas dos municípios terem acesso a investimentos.

O programa é do Ministério do Turismo e tem como objetivo fomentar o a estruturação dos destinos turísticos brasileiros, em parceria com o BNDES. Para poder ter acesso ao programa, os municípios precisam estar inseridos no Mapa do Turismo Brasileiro e cumprirem uma lista de requisitos.


Entraves


Lummertz teceu algumas críticas a morosidade do governo e a grande burocracia, o que, para ele, inviabiliza muitos investimentos, tanto nacionais quanto estrangeiros. Como exemplo, citou encontros que teve com executivos da Universal Studios e Disney na tentativa de atrair novos produtos turísticos para o Brasil, destacando que a resposta em relação ao interesse é positiva, mas que esses investimentos não se concretizam devido a burocracia e aos altos custos.


Para o ministro do Turismo, o Brasil precisa ser um país aberto ao mundo e ao capital. Acrescentou que os investimentos em turismo são muito baixos em relação a outros destinos mundiais, inclusive de países menores e com menos potenciais que os nossos. é o maior produtor de embarcações do país e esse segmento precisa ser ampliado pelo imenso potencial marítimo.


Bom senso e praticidade

Lummertz acrescentou que é possível desenvolver o turismo brasileiro economicamente, respeitando o meio ambiente e o patrimônio histórico. Citou como exemplo as concessões de parques naturais e afirmou que ainda há muito mais a desenvolver, com bom senso.

E esse bom senso também passa pela desburocratização, melhorias na infraestrutura e estímulo a investimentos privados, segundo Lummertz. Citou como exemplo a duplicação da BR-470, obra que, para ele, deveria ser entregue a iniciativa privada para que a obra tivesse conclusão mais rápida.

Praticidade foi uma palavra usada várias vezes pelo ministro do Turismo. Inclusive, Lummertz cobrou do estado um plano prático para o turismo, levando em conta critérios técnicos. Acrescentou que já viu muitos planos bons, mas apenas teóricos, sem muitas condições de aplicação.